”SERÁ SÓ IMAGINAÇÃO” :

Por: Aline

Alguém sabe onde a gente aperta pra esse mundo parar de rodar um pouquinho? Sério, tô meio tonta. Hoje minha vida está uma bagunça muito grande. Eu tenho essa mania ridícula de atropelar coisas e pessoas com minhas atitudes e tudo vai ficando meio desorganizado. Falo de palavras, de gestos, de coisas que eu deveria parar de fazer. A gente vai vivendo de um jeito meio egoísta em achar que só a gente merece ser feliz e acaba esquecendo um pouco das pessoas que, de uma forma ou de outra, fazem parte de toda a bagunça.

Sabe o que impressiona? A gente não quer mudar. Eu não quero mudar. Dá trabalho, é desgastante, não é pela gente. Deixa isso pra lá, joga debaixo do tapete. Finge que não viu. Não conta pra ninguém. Não funciona comigo. Sou meio barulhenta, espalhafatosa, grito quando deveria ficar quieta – fico quieta quando deveria gritar. Mas quem se importa? Deixa os outros, aqueles que não pagam nossas dívidas pra lá. Não, não funciona assim. Gosto dos pingos nos i’s. Gosto de gente decente, que se importa, que não pensa só no próprio umbigo – mesmo que às vezes eu não faça isso. É meio egoísta de novo pensar assim. Mas eu nunca disse que não era.

A música não tem relação com o post. Ela só está martelando na minha cabeça desde ontem.

NA TUA

Por: Gabito Nunes

Calma. Espera. Deixa eu organizar o que quero dizer. Assim. Aquele domingo, lembra? Fui buscar pão e geleia de morango, e pedi emprestado seu MP3 player para distrair meu caminho. Talvez através da sua seleção eu soubesse melhor quem você é. Sei que eu comentei algo idiota sobre uma suposta vontade de me enforcar após ouvir sua listagem e você, meio brabo, grosso e arredio, disse “se você está com vontade de comer uma torta de morangos deve procurar uma confeitaria, e não um açougue” e blá-blá-blá. Tudo bem, não está mais lá quem falou.

 

Só que eu estou aqui. Querendo saber mais coisas remotamente pessoais sobre você sem que uma expressão de pavor cruze seu rosto. Então, com quantos anos você perdeu a virgindade? Já foi a algum show do Whitesnake? Você teve sarampo quando criança? Você foi criança um dia, não foi? Como vai sua mãe? Você me quer apenas como sua garota de final de semana? Eu quero mais.

 

Eu sei o que você vai dizer. Mentira. Não sei. Mas gosto de fantasiar alguma coisa mais ou menos parecida com “Já estamos juntos desde sexta-feira, não estamos? Você ainda quer que eu fale? Desculpe, baby, isso já é pedir demais. Pensei que minhas intenções estivessem implícitas”. Aquele seu jeito seco e ao mesmo tempo delicado de esfregar a suas razões na minha cara. Odeio quando você está certo, coisa que acontece quase o tempo todo. Além do mais, não é justo. Você já me viu meio embriagada, sentada no meio-fio, chorando de saudades da minha mãe.

Enfim, em três meses você me viu chorando 43% do volume esperado para o ano inteiro. Mas é que, sei lá. Isso tudo, todo esse medo do nada-acontecer ou do tudo-acontecer-rápido-demais tem me deixado cansada. Nada de mais. Você sabe montes de coisas sobre mim, muito porque sou tagarela, coleciono tiques nervosos e acho que está sempre faltando um algo mais – por que se contentar com o ótimo, se pode ficar perfeito? Vocês meninos têm disso? Tipo, quando jogam videogame, desmontam motores ou fazem fogo, vocês trocam ideias, buscam saber o que o amiguinho acha a respeito disso e daquilo? Tudo bem, eu sei que não. Pode ficar aí, na tua, quieto, não se faz necessário reunir forças para mover lábios e cordas vocais para responder qualquer coisa que seja. Não quero incomodar, mas, vai, solta pelo menos um muxoxo ou me manda calar essa maldita boca.

Passear pela calçada contigo tem a mesma sensação de ir a um bom restaurante concorrido. Na sua testa está escrito RESERVADO, e eu espero de verdade que o lugar seja meu. Sabe, eu tenho adorado sentar à sua mesa e experimentar sua comida bonita, colorida, aromática, sedutora e cheia de sabor. Nunca me importei muito com a receita, os ingredientes e a forma de preparo. De todos os locais onde jantei, todas as vezes evitei descobrir ratos e baratas e outras guarnições escrotas nos bastidores daqueles idiotas. Eu não queria me decepcionar. Mas contigo é diferente. Eu preciso saber. Como vou saber se estou pisando em ovos se você não me convida para conhecer sua cozinha?

Me diz alguma coisa, vai. Me fala tudo aquilo que eu ando louca pra ouvir da sua boca. Sussurra, então. Ou me ensina a receptar telepatia, essa língua que só os inteligentes e evoluídos e incógnitos e brancas-nuvens conseguem decifrar. Porque eu já estourei minha cota de intuição. Diz que me adora, que gosta de mim, que sente saudades minhas e uma vontade insana de me ver em plena quarta-feira. Sei que não muda nada, mas eu preciso ouvir. Ou isso, ou eu pego minha bicicleta e dou o fora daqui. Agora. Sabe, não está dando muito certo, às vezes eu me sinto meio o Dick Vigarista gritando para o Mutley fazer alguma coisa. E você só olha meu desespero patético e fica rindo. E então? Como vai ser?

Desisto. Eu acho, às vezes, que seria mais produtivo perseguir pombos em praça pública. Bem, eu só queria dizer que, apesar desse seu jeito todo iceberg de ser, eu te acho um rapaz incrível. Você é o melhor ser humano entre os piores que já conheci. Ou o pior entre os melhores. Não sei. Sei que eu inexplicavelmente estou na tua e você sabe disso. Não dá bola, assim que meu ataque trevoso de angústia cessar, eu sei, não vou me importar nem um pouco se você ficar na tua, se você não ligar de me aturar falando pelos cotovelos, deitada do teu lado.

ERA BONITO:

Por: Bruna Vieira

Era bonito. Você escutava o que eu falava com uma paciência que poucos antes de você tiveram. E me abraçava quando as palavras acabavam e eu tinha que engolir o choro, porque continuavam esperando que eu fosse forte – de um jeito que eu nunca fui de verdade. Nós dois entrávamos numa sintonia ali naquele abraço, numa promessa silenciosa, não de pra sempre, mas de momento. “Eu estou aqui agora” – e isso era grande coisa. Uma coisa enorme. Simples, fácil, leve, bonita. Talvez, uma das coisas mais bonitas com as quais já esbarrei nos meus poucos anos de vida.

Você me apoiava. Não precisava me entender, concordar ou acreditar em mim. Você me apoiava porque dizia que me queria feliz. Um sorriso no rosto e um coração alegre. Lembra? Era o que você sempre dizia que eu deveria ter, quando, cansada, eu queria desistir da vida e jogar todos os meus sonhos para o ar. Você segurava minha mão, me fazia respirar fundo e repensar todas as minhas decisões. Dizia que eu tinha que ser menos radical nas minhas escolhas. Que tinha que ir com mais calma. Ter mais serenidade.

Era reconfortante. Você tinha um jeito só seu de entender minhas dores sem que eu precisasse explicá-las. E, quando viu minhas feridas, correu para a farmácia mais próxima para arranjar todos os curativos possíveis para que eu me livrasse das cicatrizes. Você me pegou aos pedaços, trouxe a cola e juntou pedaço por pedaço. Me colocou em pé outra vez, como se eu nunca tivesse caído.

Você me falou verdades que eu não queria ouvir. Me disse quando eu deveria parar. E avisou quando eu deveria continuar indo em frente. Você me ensinou e prestou atenção também nas minhas lições. Discutiu – sem me menosprezar – política, futebol e religião. Você assistiu aos jogos do tricolor ao meu lado. Sem se manifestar contra.

Era bonito. E era amizade, cumplicidade, sinceridade, companheirismo, olho no olho, mão na mão, sua vida na minha e minha vida na sua. Era um jeito de me importar sem obrigação. E ver você se importar comigo sem cobranças. Era bonito. Disso nunca tive nem dúvida. Agora, enquanto você arruma suas coisas e não me dói, eu vejo todas as esquinas do nosso caminho. A gente se desviou antes mesmo de se encontrar. E, no meio da estrada, quem roubou meu coração não foi você. Seu coração também nunca foi meu. Mas era bonito. De verdade, sabe? Por mais que ninguém nunca tenha entendido.

Você é uma dessas pessoas que entram na nossa vida uma única vez. Aparecem aqui, causam um alvoroço, nos ensinam a olhar a vida de uma maneira diferente e depois se vão. Têm outros caminhos para percorrer. Eu também vou para o outro lado. A gente não poderia mesmo ficar junto. Faltaria sempre alguma coisa. Um frio na barriga. Um coração acelerado. Um arrepio frio. Sempre existiria aquela vozinha chata: você sabe, não é ele. Não era você. Não fui eu também.

Porque era bonito, mas não era amor. Não era.

TUDO AQUILO QUE É INTENSO SE TORNA INESQUECÍVEL

Por: Isabela Freitas

Dê sorrisos sinceros, abraços apertados, olhares demorados. Dance sozinho na chuva. Grite alto sua felicidade. Cante no chuveiro. Diga o que vier na sua mente. Beije sempre como se fosse a última vez. Sabia que tudo aquilo que é intenso se torna inesquecível? Você nunca vai esquecer do dia em que passou uma tarde com sua melhor amiga em meio a risadas enquanto jogavam conversa fora, como se nada mais importasse. Só aquele momento. Pequenos momentos que de tão intensos, permanecem para sempre em nossas memórias.

Você nunca vai se esquecer daquele dia em que assistiu o pôr-do-sol ao lado dele. Duas pessoas. Silêncio. Pensamentos que se desejam. Olhos que não conseguem se manter afastados. Sorrisos que não precisam de motivos. Mãos que insistem em se encontrar. Pode ser que esse momento dure cinco minutos. Talvez dez. Mas em suas lembranças ele vai viver para sempre.

Você nunca vai esquecer dos dias em que deu risada até chorar. Dos dias em que correu na chuva. Dos dias em que chorou como se todos problemas fossem se resolver com lágrimas.Você nunca vai esquecer dos dias em que decidiu mudar o cabelo para mudar de vida. Dos dias em que tomou decisões para se arrepender logo depois. Dos dias em que gritou mesmo que ninguém escutasse. Das dolorosas despedidas. Dos encontros de alma que a vida trouxe. Você nunca vai esquecer.

Faça com que sua vida seja uma série de pequenos momentos. Coisas simples que nos fazem ficar com um sorriso no rosto por dias, meses, anos. Porque são esses pequenos momentos que nos fazem acreditar em mágica. Eu acredito, e você?

SAUDADES SEM NOME:

Por: Nunca fui miss

Com quantos anos começa aquele desespero pelo desconhecido mesmo? Acho que lá pelos 13, seus seios estão crescendo, você está sendo proibida de fazer coisas, ver pessoas, ou filmes na tv. Sua faixa etária não te impõe muitas responsabilidades, mas você corre atrás delas como uma louca, querendo abraçar o mundo com as próprias mãos – mesmo que tenha que pedir permissão a Deus e o mundo pra isso. Ai, que saco, a gente não pode nada, não manda em nada. E quem minha mãe acha que é pra decidir sobre minhas amizades? Nossa, quando eu tiver o meu dinheiro vou comprar todas aquelas coisas de decoração pro meu quarto e todas as coisas mais coloridas e estilosas do mundo pra minha própria casa. Nossa, que sonho! Um dia vou ser independente.

Não, eu não quero. Hoje tô a fim do cheirinho de roupa lavada em cima da minha cama com um belo “vá estudar” logo cedo. Tô a fim de umas proibições ou algo do tipo “saia desse computador e vá dormir agora”. Tô com saudade daquele olhar sagaz que descobria tudo mesmo sem eu falar, ou daquele “se eu fosse você não faria isso”. Vem com idade: sentir saudades de tudo que você jamais queria que acontecesse. Olhar pela janela e lembrar daquele dia em que você ficou por horas em uma janela esperando o tempo passar e o seu tempo chegar.

É estranho, mas tudo que mais amamos não cresce com a gente. Fica lá naquele cantinho, em algum lugar da casa que você cresceu, mas ao mesmo tempo tão perto que você nem imagina. E não é um objeto, uma roupa antiga, uma foto. É  aquele sonho bobo, aquela música que vai ser sua pra sempre, a sua cor favorita… Porque, de repente, você muda, essas são coisas que já não estão mais com você, mas que serão suas pra sempre. Ninguém vai ser jovem pra sempre mesmo. Acho melhor a gente se acostumar.  A lavar a própria roupa suja, seja ela qual for. A se proibir mais facilmente, sem precisar de uma outra pessoa pra isso. A não abraçar o mundo inteiro, só a quem e o quê realmente merecem.

Olhar pra trás é tão bom quanto olhar pra frente e ver que a gente não sabe de nada, que somos leigos e perdidos nessa tal de vida e que qualquer esforço é bem vindo. Seja pra rir até desmaiar, chorar até desmanchar ou amar até perder os freios. Viver sem medidas e com saudade é ainda mais gostoso.

CINCO DICAS INFALÍVEIS PARA VOCÊ DAR A VOLTA POR CIMA:

Por:Isabela Freitas 

1- O oposto de amor é a indiferença, e não o ódio
Cole essa frase no seu guarda-roupa, tatue na testa, imprima em folhetos e distribua pelos quatro cantos do mundo! Estou cansada de ver meninas por aí xingando seus ex namorados de todos os nomes, dizendo que beijavam mal, que eram ruins de cama, que nunca deram conta do recado e claro, a frase mais clássica de todas “Como eu era cega!”. Não meu bem, você não era cega. E sim, você estava naquele relacionamento porque QUIS, porque GOSTAVA, porque ERA BOM. Não tem problema algum se ele disse que não queria mais, o que não cola é você dizer por aí que não gosta mais dele sendo que foi ele quem terminou né? E isso vale tanto para aquelas que terminam. Por que falar mal de uma pessoa que esteve ao seu lado, que te apoiou e incentivou quando você mais precisou? Por que falar mal de alguém que um dia você considerou ideal para estar ao seu lado? Entendem? Não faz sentido. E acreditem, as pessoas reparam muito nisso. Toda vez que uma amiga vem falar mal de ex namorado comigo eu penso“Coitada, apaixonada nele até hoje.” Portanto, usem mais a indiferença. Não falem do falecido em qualquer oportunidade que aparecer e se perguntarem por ele apenas responda o necessário.“Ah, não estava dando certo mais. Mas desejo tudo de bom pra ele.” Viu ele na rua? Nada de virar a cara, cumprimente educadamente. Não tem como dar a volta por cima sem indiferença, lembrem-se disso.

2- Esqueça as redes sociais dele e por favor, sem indiretas
Não tem como esquecer uma pessoa se você atualiza a página dela de 5 em 5 minutos, não é mesmo? Eu sei que é mais forte do que nós dar aquela olhadinha e ver como está a vida dele… Mas resista. Aposto que isso vai te livrar de algumas decepções! Homem quando termina relacionamento sai adicionando todas piriguetes da cidade, vai em todas as baladas possíveis e quer gritar toda sua masculinidade para o mundo. Deixe ele, afinal, se ele está fazendo isso somente pra te atingir… Vai errar o alvo. Porque você não vai estar se preocupando com isso. Quanto as indiretas, não preciso nem dizer né? Postar frases da Clarice Lispector o dia inteiro, de uma tal de Isabela Freitas, Tati Bernardi… Gente, isso é muito manjado! Sempre quando vejo alguma garota postando frases de indireta no Facebook eu já sei que ela tá com algum tipo de recalque. Sem contar que a cada indireta que você posta o ego do seu ex namorado vai lá nas alturas. Sério que vocês querem isso? Acho que não né.

3- Nada de ir pra balada todo dia
A não ser que você já fosse assim antes (baladeira, baladeira mesmo. Essas que vão pra balada no mínimo três vezes por semana!), não faça isso. As pessoas notam que você está forçando um comportamento “desapegada” e percebem o desespero por trás disso. Se você nunca foi muito de ir para a balada, termina um relacionamento e de repente vira o arroz da boate da sua cidade, sim, as pessoas vão notar que você está querendo mostrar para seu ex namorado que você está super feliz, bem, vivendo a vida louca… Só que ao contrário. Isso expõe toda sua dor, sua frustração. Então por favor meninas, querem curtir a balada com as amigas? Ok, super incentivo! Mas não vejo necessidade de ir quinta, sexta e sábado e ainda tirar fotos pra esfregar no Facebook. Você não precisa provar nada pra ninguém, lembre-se disso. Ah, e nem preciso dizer que todo mundo acha ridículo mulher bêbada caindo pelos cantos né? Isso é desespero na certa.

4- É proibido ficar com amigos do ex ou ficar com alguém na frente dele
Eu gostaria de um estudo aprofundado que me explique porque algumas mulheres gostam de ficar com amigos do ex namorado pra se sentirem por cima. Amiga, você não está por cima ficando com o amigo dele.  Você vai ser sempre aquela que “rodou” no grupinho deles, é, isso mesmo. Se você acha que está atingindo alguém fazendo isso, pois te digo, só está atingindo a você mesma, à sua reputação. E esse lance de ficar com alguém na frente do ex namorado só pra parecer que superou? Pára né. Não vejo necessidade alguma de você esfregar na cara do ex que está feliz, bem e com outra pessoa. A não ser que isso ocorra de forma natural e que tenha a maturidade de sair de perto dele assim que perceber a situação. Claro que não estou dizendo para você nunca mais ficar com alguém na frente dele, mas poxa, com pouco tempo de término isso se torna algo desnecessário e infantil.

5- Aceite que etapas terminam para que outras comecem e foque sua vida em você!
E claro, eu não poderia deixar de falar isso. Tudo na vida tem seu fim. Até o relacionamento mais perfeito e duradouro um dia acaba, afinal, ninguém é eterno né? Aceite que etapas acabam para que outras comecem. Veja a vida com outros olhos, esqueça o passado, dê um sorriso e se prepare para o presente. Foque em alguma atividade, algo que te faça bem, que te faça crescer. Escreva textos, matricule-se em uma academia, comece um trabalho novo, ajude animais desabrigados, faça trabalho voluntário! Não importa o que você faça, mas faça algo que ocupe seu tempo e sua mente. Que te faça bem e te faça esquecer os problemas. Mente ocupada não tem tempo para pensar em mágoas e ressentimentos. Não se preocupe em achar alguém de imediato, deixe que a vida aconteça. Aproveite seu tempo sozinha para aprender a se amar, se valorizar, ser mais você. Isso é dar a volta por cima. Sem joguinhos, sem indiretas e sem mistérios. Apenas siga seu próprio caminho, com um sorriso no rosto e o passado para trás.

Tipo depressiva:

Por:Laura Guedes;

Achei que íamos ficar juntos pra sempre, que iriamos dormir de conxinha todas as noites, pensei que ia te abraçar quando eu ficasse com medo do filme de terror,e que você ia falar ”calma, não precisa ter medo não bobinha, é só um filme”. Achava o seu sorriso o único e o único que faria o meu aparecer, achei que ia ficar a minha vida toda rindo das suas piadas sem graças só pra não deixar você sem  graça, achei que ia escutar sempre você falar que os meus cabelos são macios  e que a minha risada te faz rir também. Pensei que os meus olhos sempre iriam brilhar quando te visse e o meu coração palpitar com mais força quando você falava  que me amava e que não consegue viver sem as minhas trapalheiras.  Achei que eu ia escutar você falar ”Aceito”e que sempre iria sentir aquele seu cheirinho cítrico daquele perfume que a sua mãe comprou pra você no seu aniversário. Mais de repente tudo mudou, ah! Como odeio mudanças e essa mudança abalou a minha vida e  os meus conceitos, mudou tudo, mudou completamente, agora durmo sozinha com dois travesseiros, sempre deixo a porta aberta esperando você chegar até porque você  sempre esquecia aonde deixava as chaves. Tudo porque você de repente sumiu da minha vida pra viver o que você achava que era uma verdadeira vida.
Se lembra que  pensávamos em ter 3 filhinhos e que você que ia dar os nomes pra eles ?! Pois é, eu lembro, infelizmente me lembro de cada segundo que passamos juntos,. Queria tanto esquecer que você um dia apareceu na minha vida, aliás, queria não ter sentado naquela cadeira da cafeteria naquele exato segundo, não deveria ter falado o meu nome quando você perguntou, e nem ter aceitado você sentar junto comigo só porque não tinha outros lugares pra você sentar.
Depois que você foi embora, a minha felicidade pediu carona e foi junto porque até hoje não consigo mais dar um simples sorriso, até mesmo quando as pessoas fazem boas piadas, não tenho coragem de ir para a tal cafeteria de novo com medo de ter ver por lá com a sua  ”nova felicidade”, mesmo sendo a melhor do bairro e a que eu mais gosto.
Depois que você disse ”adeus” seco e sem amor, eu mudei completamente, isso é péssimo, mais não consigo ser eu mesma, tentei, me esforcei mais não consigo ser feliz novamente!

Isso realmente é amor ?

Amar é uma palavra pequena, mais com um significado muito grande, algo abstrato, algo forte e intenso, só que muitos acham que só por ser um sentimento ele não precisa ser cuidado, mais lembrem-se sentimento pode acabar, e tão rápido que às vezes em um piscar de olhos você não ama mais aquela pessoa que você adorava escutar cantando, ou contando piadas, ou só sorrindo e olhando carinhosamente para você.
Mais como minha mãe sempre fala,o amor ou acaba e vira um simples respeito um com o outro, ou progride e passa do nível de amor para algo maior que nem nome tem”. E assim penso que o amor acaba, se caso não for construtivo, se caso não ter diálogo, se caso não ter nada, só um simples beijo seco e sem amor !Passa a ser algo rotineiro e sem graça, sem friozinhos na barriga ou risadas e gargalhadas, sem piadas toscas que ele sempre fala, ou sem as trapalheiras que ela se mete. Meu bem,  se no seu relacionamento não tem isso, ligue para 911 emergency porque o nível de amor está se esgotando, pois acaba sendo algo do dia-a-dia, coisas de costume
e que nem é  levado a sério. Tente o possível para que esse relacionamento fique estável e que vocês voltem a rir novamente de tudo e de todos e que não fique cada dia mais sem graça e sem precisão.
Mais se você acha que não é capaz de continuar com ele(a) tente algo novo, recomece, só de um ponto final em tudo, isso pode ser bom para os dois lados, quer dizer, com certeza vai ser bom para os dois lados. Tenha certeza que esse passo que você vai dar, vai ser o melhor possível para você futuramente e isso é o que importa!

Eu amei
Eu amei, ai de mim, muito mais
Do que devia amar
E chorei
Ao sentir que iria sofrer
E me desesperar

Foi então
Que da minha infinita tristeza
Aconteceu você
Encontrei em você a razão de viver
E de amar em paz
E não sofrer mais
Nunca mais
Porque o amor é a coisa mais triste
Quando se desfaz

Vinícius de Moraes

Tá tudo acabado?! :

Por: Laura Guedes

Ei, mulher! Não desanima não, levanta a cabeça e segue em frente.Um final de relacionamento não significa nada.Não fica aí chorando no canto do seu quarto só porque ele disse ”tá tudo acabado”. Acabado? Só se for o simples fato de você ter ficado ”presa” com um cara que não te merece.  Depois de um fim, você tem que recomeçar e começar. Começar coisas novas, novas perspectivas, novas risadas, novos beijos, novos abraços.E o ”ta tudo acabado” tem mesmo que acabar, esquecer e deixar pra lá o  marmanjo que não te merececia desde o principio.

Somos mulheres eficientes, inteligentes, e sempre damos um jeito de mudar a nossa vida com um simples olhar sedutor e um  perfume francês! Fizemos e fazemos  a diferença,  devemos ser destaque em todos os lugares que passar, esquecer que decepções amorosas já fizeram parte das nossas vidas.
Ao invés de chorar pelo ”tá tudo acabado”, devemos mesmo é pular de alegria, porque você terá o orgulho de amar e desamar quem você queira ou não.

Não ser obrigada a dar satisfação para aquele cara cíumento, deixar de escutar discussões fúteis e arrogantes (algo que sempre acontece em relacionamentos) e deixar de ver o seu homem achar que é solteiro e ficar paquerando todas quando vocês estão juntos!
Não pense que ser solteira é a pior coisa do mundo, estar namorando e desconfiar do seu parceiro, é uma das piores coisas do mundo sim! Viver com alguém que não  te merece, que te humilha, que te traí e ainda termina com um simples ”ta tudo acabado” pra você pode ser uma das piores coias do mundo! Mais não devemos pensar no lado ruim da coisas,devemos pensar no que aprendemos com o relacionamento acabado, o que fazer no próximo relacionamento, afinal, homem é o que não falta nesse mundão à fora!

A solução do seu problema?! Se valorizar, se arrumar, se amar mais e mais! Deixar qualquer homem beijando os seus pés quando você estiver usando um Christian Louboutin.

Amores é o que não falta, então faz o favor a si mesma de se orientar e parar de pensar na carência e vestir um belo vestido, se maquiar   e esbanjar seu charme e sedução por todas as baladas de São Paulo!!!!

”Entre aspas” – Amor:

O amor bateu à minha porta…
Não abri, não desejava mais amar!
Ele, do outro lado,
me disse que não adiantava…
Viria de outra forma:
Na brisa do vento da primavera,
Num sorriso de uma mulher especial,
Talvez num beijo sem malícia
Mesmo que envolto num perfume especial…
Mas viria e,
sem pressa, se instalaria no meu peito!
Despediu-se com um até logo e se foi…
Mas eu já não era mais o mesmo!
O amor, este bandido,
já tinha deixado suas marcas em mim…
Sabia que mais cedo ou mais tarde
meu sossego chegaria ao fim…
E chegou! Mais cedo que pensei!
Foi você, menina bandida!
Chegou de mansinho,
assim como quem nada quer,
Não perguntou se podia ficar,
Não pediu licença
e se instalou no meu coração…
menina! Roubou-me o sossego,
Bagunçou minha vida,
Me deixou assim, sem eira, nem beira…
Estou feliz com você ao meu lado
Mas sinto medo de perdê-la…
Não queria amá-la tanto assim,
Não queria ser tão dependente deste amor…
Não queria!

Eduardo Baqueiro

Imagem

XOXO : Gabriella Gregorio