”SERÁ SÓ IMAGINAÇÃO” :

Por: Aline

Alguém sabe onde a gente aperta pra esse mundo parar de rodar um pouquinho? Sério, tô meio tonta. Hoje minha vida está uma bagunça muito grande. Eu tenho essa mania ridícula de atropelar coisas e pessoas com minhas atitudes e tudo vai ficando meio desorganizado. Falo de palavras, de gestos, de coisas que eu deveria parar de fazer. A gente vai vivendo de um jeito meio egoísta em achar que só a gente merece ser feliz e acaba esquecendo um pouco das pessoas que, de uma forma ou de outra, fazem parte de toda a bagunça.

Sabe o que impressiona? A gente não quer mudar. Eu não quero mudar. Dá trabalho, é desgastante, não é pela gente. Deixa isso pra lá, joga debaixo do tapete. Finge que não viu. Não conta pra ninguém. Não funciona comigo. Sou meio barulhenta, espalhafatosa, grito quando deveria ficar quieta – fico quieta quando deveria gritar. Mas quem se importa? Deixa os outros, aqueles que não pagam nossas dívidas pra lá. Não, não funciona assim. Gosto dos pingos nos i’s. Gosto de gente decente, que se importa, que não pensa só no próprio umbigo – mesmo que às vezes eu não faça isso. É meio egoísta de novo pensar assim. Mas eu nunca disse que não era.

A música não tem relação com o post. Ela só está martelando na minha cabeça desde ontem.

NA TUA

Por: Gabito Nunes

Calma. Espera. Deixa eu organizar o que quero dizer. Assim. Aquele domingo, lembra? Fui buscar pão e geleia de morango, e pedi emprestado seu MP3 player para distrair meu caminho. Talvez através da sua seleção eu soubesse melhor quem você é. Sei que eu comentei algo idiota sobre uma suposta vontade de me enforcar após ouvir sua listagem e você, meio brabo, grosso e arredio, disse “se você está com vontade de comer uma torta de morangos deve procurar uma confeitaria, e não um açougue” e blá-blá-blá. Tudo bem, não está mais lá quem falou.

 

Só que eu estou aqui. Querendo saber mais coisas remotamente pessoais sobre você sem que uma expressão de pavor cruze seu rosto. Então, com quantos anos você perdeu a virgindade? Já foi a algum show do Whitesnake? Você teve sarampo quando criança? Você foi criança um dia, não foi? Como vai sua mãe? Você me quer apenas como sua garota de final de semana? Eu quero mais.

 

Eu sei o que você vai dizer. Mentira. Não sei. Mas gosto de fantasiar alguma coisa mais ou menos parecida com “Já estamos juntos desde sexta-feira, não estamos? Você ainda quer que eu fale? Desculpe, baby, isso já é pedir demais. Pensei que minhas intenções estivessem implícitas”. Aquele seu jeito seco e ao mesmo tempo delicado de esfregar a suas razões na minha cara. Odeio quando você está certo, coisa que acontece quase o tempo todo. Além do mais, não é justo. Você já me viu meio embriagada, sentada no meio-fio, chorando de saudades da minha mãe.

Enfim, em três meses você me viu chorando 43% do volume esperado para o ano inteiro. Mas é que, sei lá. Isso tudo, todo esse medo do nada-acontecer ou do tudo-acontecer-rápido-demais tem me deixado cansada. Nada de mais. Você sabe montes de coisas sobre mim, muito porque sou tagarela, coleciono tiques nervosos e acho que está sempre faltando um algo mais – por que se contentar com o ótimo, se pode ficar perfeito? Vocês meninos têm disso? Tipo, quando jogam videogame, desmontam motores ou fazem fogo, vocês trocam ideias, buscam saber o que o amiguinho acha a respeito disso e daquilo? Tudo bem, eu sei que não. Pode ficar aí, na tua, quieto, não se faz necessário reunir forças para mover lábios e cordas vocais para responder qualquer coisa que seja. Não quero incomodar, mas, vai, solta pelo menos um muxoxo ou me manda calar essa maldita boca.

Passear pela calçada contigo tem a mesma sensação de ir a um bom restaurante concorrido. Na sua testa está escrito RESERVADO, e eu espero de verdade que o lugar seja meu. Sabe, eu tenho adorado sentar à sua mesa e experimentar sua comida bonita, colorida, aromática, sedutora e cheia de sabor. Nunca me importei muito com a receita, os ingredientes e a forma de preparo. De todos os locais onde jantei, todas as vezes evitei descobrir ratos e baratas e outras guarnições escrotas nos bastidores daqueles idiotas. Eu não queria me decepcionar. Mas contigo é diferente. Eu preciso saber. Como vou saber se estou pisando em ovos se você não me convida para conhecer sua cozinha?

Me diz alguma coisa, vai. Me fala tudo aquilo que eu ando louca pra ouvir da sua boca. Sussurra, então. Ou me ensina a receptar telepatia, essa língua que só os inteligentes e evoluídos e incógnitos e brancas-nuvens conseguem decifrar. Porque eu já estourei minha cota de intuição. Diz que me adora, que gosta de mim, que sente saudades minhas e uma vontade insana de me ver em plena quarta-feira. Sei que não muda nada, mas eu preciso ouvir. Ou isso, ou eu pego minha bicicleta e dou o fora daqui. Agora. Sabe, não está dando muito certo, às vezes eu me sinto meio o Dick Vigarista gritando para o Mutley fazer alguma coisa. E você só olha meu desespero patético e fica rindo. E então? Como vai ser?

Desisto. Eu acho, às vezes, que seria mais produtivo perseguir pombos em praça pública. Bem, eu só queria dizer que, apesar desse seu jeito todo iceberg de ser, eu te acho um rapaz incrível. Você é o melhor ser humano entre os piores que já conheci. Ou o pior entre os melhores. Não sei. Sei que eu inexplicavelmente estou na tua e você sabe disso. Não dá bola, assim que meu ataque trevoso de angústia cessar, eu sei, não vou me importar nem um pouco se você ficar na tua, se você não ligar de me aturar falando pelos cotovelos, deitada do teu lado.

”Entre aspas da semana :

”Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos…

Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de semana, de finais de ano, enfim… Do companheirismo vivido… Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre…

Hoje não tenho mais tanta certeza disso. Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe… nos e-mails trocados…

Podemos nos telefonar… conversar algumas bobagens. Aí os dias vão passar… meses… anos… até este contato tornar-se cada vez mais raro. Vamos nos perder no tempo…

Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão: Quem são aquelas pessoas? Diremos que eram nossos amigos. E… isso vai doer tanto!!! Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores anos de minha vida!

A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente… Quando o nosso grupo estiver incompleto… nos reuniremos para um último adeus de um amigo. E entre lágrima nos abraçaremos…

Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado… E nos perderemos no tempo…

Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades…

Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores… mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!!!

Vinícius de Moraes

”Entre aspas” da semana:

 

Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos…
Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de semana, de finais de ano, enfim… do companheirismo vivido… Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre…
Hoje não tenho mais tanta certeza disso. Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe… nos e-mails trocados…
Podemos nos telefonar… conversar algumas bobagens. Aí os dias vão passar… meses… anos… até este contato tornar-se cada vez mais raro. Vamos nos perder no tempo…
Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão: Quem são aquelas pessoas? Diremos que eram nossos amigos. E… isso vai doer tanto!!! Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores anos de minha vida!
A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente… Quando o nosso grupo estiver incompleto… nos reuniremos para um último adeus de um amigo. E entre lágrima nos abraçaremos…
Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado… E nos perderemos no tempo…
Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades…
Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores… mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!!!

Vinícius de Moraes

”Entre aspas”- Vinicius de Moraes

”Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos…
Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de semana, de finais de ano, enfim… do companheirismo vivido… Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre…
Hoje não tenho mais tanta certeza disso. Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe… nos e-mails trocados…
Podemos nos telefonar… conversar algumas bobagens. Aí os dias vão passar… meses… anos… até este contato tornar-se cada vez mais raro. Vamos nos perder no tempo…
Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão: Quem são aquelas pessoas? Diremos que eram nossos amigos. E… isso vai doer tanto!!! Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores anos de minha vida!
A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente… Quando o nosso grupo estiver incompleto… nos reuniremos para um último adeus de um amigo. E entre lágrima nos abraçaremos…
Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado… E nos perderemos no tempo…
Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades…
Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores… mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!!!”

 

O gosto da amizade

Gosto daqueles que se importam. Que sabem conversar, falar, puxar assunto. Gosto daqueles que sorriem por nada, por tudo… Daqueles que choram na minha frente. Dos que se desculpam, pedem licença, dizem obrigado. Gosto daqueles que te fazem rir, que contam piada, que perdem tempo, que falam olhando nos olhos. Gosto daqueles que abraçam sem motivo, que mexem no cabelo dos outros, que choram assistindo filme, que riem fazendo careta. Daqueles que te preparam festa surpresa, que dizem que te amam, que te fazem se sentir importante. Daqueles que são engraçados, que acordam sorrindo. Gosto daqueles que conversam com Deus sem escutar sua voz, que dançam e cantam na frente de todo mundo. Daqueles que choram de tanto rir, que te fazem cócegas… Daqueles que dizem: senti tua falta. Gosto dos que não falam: se cuida… e sim daqueles que vem cuidar da gente. Gosto daqueles abraços que protegem, que prendem nossa respiração, gosto dos silêncios que guardam sentimento, gosto de quando alguém diz que ta com saudade… gosto daquela gente que precisa da gente.

Amor ou Amizade ?!

Como descobrimos se o que sentimos é amizade ou amor, é difícil desvincular uma da outra, pois amor é amizade a maioria das coisas e comum pois você sempre esta do lado contanto com o que for preciso, ajudando em tudo como se fosse seu ”melhor amigo” e namorado não e só isso sim e os dois e muito mas ao mesmo tempo, mas como saber que o carinho mais especial que o normal, a admiração é amor?
Como saber que aquele olhar já não é mais o mesmo que antes, que quando as peles se tocam, é como se um frio gelado percorresse todo o seu corpo.

Como saber se é amor mesmo, ou uma empolgação momentânea, devido a carência, solidão como saber se em alguns dias o que sentimos continuará igual, e se estamos sendo correspondidos na mesma proporção.
Como não deixar que um sentimento, mate o outro? Como sair de tudo isso sem ressentimentos, lágrimas e rancor?
Como deixar as coisas acontecerem sem medo de estar perdendo algo em sua vida. como dominar os sentimentos para que realmente possamos fazer as coisas certas.
Muitas vezes nos deparamos com o inivitável, pois muitas vezes de uma amizade nasce um amor mas em outras do amor nasce uma grande e profunda amizade.
Mas nada e sempre como pensamos, queremos um sofremos por essa pessoa chora por ela resumindo mata&morre por ela e depois mas para frente fica sabendo que não foi preciso nada disso pelo outro ”cara” pois a tua alma gemia esta em sua frente, e ter calma e paciência  pois um dia todo munda acha sua, esse dia pode demora mas jamais sofra por uma pessoa que não mereça nem um pouco de sua lagrima!
Todo mundo já teve vontade de jogar tudo para o alto, como se não estivesse acontecido nada e seguir em frente, mais isso não vale apena pois afinal você sempre luto por esse NAMORO OU AMIZADE para uma discussão qualquer você fazer isso jogar tudo para cima, como se vocês estivesse se conhecido no mesmo momento !

Image

Apenas ame, curti a sua vida que ninguém aqui e Deus para saber o dia de amanha viva tudo que tem que viver seja feliz HOJE não deixe nada para o dia seguinte ! 

ps: meio escroto esse texto que escrevi mas meio que romântico e realista ao mesmo tempo ! :S
Por hoje e só, beijos !
Por: Gabriella Gregorio