Pra seguir em frente:

Por: Karine Rosa

Eu segui em frente. E o que mais eu poderia fazer? Quebrar a casa, desarrumar o quarto, jogar tudo o que me lembrava de você fora? E de que isso ia adiantar? Isso é coisa de gente que não tem mais o que fazer, minha mãe diria. No outro dia, eu acordaria e você continuaria aqui. Eu poderia ter ficado agarrada a minha cama, poderia ter parado de comer, poderia até mesmo ter deixado de sair com meus amigos. Você sabe, essas coisas que a gente faz quando sai dizendo por aí que está deprimido. Mas minha depressão nem tentou ser mais forte que você. No fundo, eu sabia, não importava o que eu fizesse, você não largaria o posto, não abandonaria totalmente meu coração. Por algum motivo doentio, eu sei que você estará gravado em mim de um jeito meio que permanente. Eu sei que vou esbarrar com você depois de anos e sentir uma pontada na boca do estômago. Conheço bem o diagnóstico. Chama-se: falta do que não foi.

Não, eu não sinto saudade do nosso passado. Tenho carinho, talvez, mas me lembro bem dos motivos que nos fizeram terminar. Ainda me lembro dos nossos gritos, ainda guardo os motivos das nossas brigas e amargo o gosto das minhas lágrimas. Sei bem que acabamos porque tínhamos que acabar. Mas e tudo aquilo que a gente jurou que ia ser? A gente jurou que ia ser feliz. Que acho que foi nossa promessa mais irresponsável. Como é que se promete algo assim para o outro? “Eu vou te fazer feliz?”. A gente jurou que ia arrumar as coisas, viajar o mundo, conhecer lugares. Juramos que seríamos um casal de sucesso. Olha isso: a gente jurou até que ia se amar para sempre. Talvez seja isso o que dói: cadê o amor que a gente jurou que ia ter?

Sinto falta das coisas que poderíamos ter sido. E acho que você não sai de mim exatamente por esse nosso futuro prometido que não me abandona. Eu sei, eu sei, eu poderia ter chorado muito. Você vive dizendo que eu não sofri tanto, que superei rápido, que logo estava com outro. O que você queria que eu fizesse? Morresse, me descabelasse, chorasse até não aguentar? É, eu poderia ter feito isso, mas ia fazer passar? Já disseram por aí e eu repito: a vida não para, eu continuei tendo que ir para a faculdade, continuei tendo que trabalhar, pagar as contas, sorrir e ser simpática com as pessoas. Você era importante, mas novidade: há vida além de nós dois.

Não, não vou dizer que te esqueci. Não vou mentir que passou. Pra que tudo isso? Pra que fingir que você não foi nada, que amar você não foi quase tudo e que te perder não me doeu? Só eu sei o buraco que nossa história deixou em mim. Só eu sei como tive que respirar fundo, engolir em seco e seguir a vida. Seguir-a-vida. Não é pecado, eu juro. Foi só o que me restou fazer. Mas esquecer você de vez? Em outra vida, quem sabe.

 

Anúncios

Trilha sonora da semana:

Sempre é bom escutar uma música, aonde quer que você esteja certo?! Tenho uma mania de ler, estudar, malhar absolutamente tudo escutando uma boa música. As músicas a seguir, foram as que eu mais escutei durante essa semana, e que recomendo muito pra vocês:

xoxo

Faça:

Por: Nunca Fui Miss

Você pega as chaves do carro, o bloco de notas, vai disfarçando aquela olheira antiga e sai pra trabalhar. Você compra um café bem amargo e dá um bom dia quase tão baixo quanto a sua autoestima. Encontra motivos absurdos pra odiar pessoas avulsas durante o dia ou bater o seu carro naquele motorista idiota que passou por você quase tão rápido quanto a sua vontade de se matricular em uma academia. Você reclama. Engole alguns sapos, tem uma indigestão terrível e nenhum deles vira um príncipe sarado-bronzeado que vai te pegar em casa na sexta-feira ou vai ficar concordando com tudo que você fala enquanto você reclama – de novo. Pra acabar de completar, você ligou o rádio e está tocando aquela música depressiva que foi a trilha sonora do fim do seu último relacionamento. Tá quase tudo tão mal quanto essa chuva que resolveu cair justo hoje que sua escova faz apenas um dia e você não trouxe guarda-chuva. Mas a solução está quase comprada, todos os seus problemas serão resolvidos quando aquela bolsa nova, sapato novo, celular novo ou qualquer outra coisa que faça seu cartão de crédito valer a pena vier te salvar. Você vai continuar encontrando meios pra se livrar dessa culpa que você nem sabe porque sente. Nem vai lembrar que na verdade você só está sendo dramática, dramática demais e que amanhã é um novo dia, pra você fazer tudo de novo e até de um jeito diferente, se você quiser. Envie um sms, faça o bem, plante uma árvore, leia um livro, arranje sorrisos, distribua gentileza, jogue o lixo no lixo, diga que ama, escreva uma carta, veja fotos antigas, compre um doce a uma criança, dance na chuva, pare de besteira. A vida não é só isso.

Inspiração- Closet:

Oi meninas! Quem daqui não sonha em ter um closet pra nenhuma famosa botar defeito? Estava pesquisando e invejando alguns closets de várias famosas, e tive a ideia de mostrar pra vocês e sei que vão babar tanto quanto eu pelo closet e também pelos sapatos e pelas roupas LIN-DAS de morrer:

fff

Eu amei os closets, mas amei mais ainda os das sortudas Khloe, Kim e Kourtney Kardashian que são divinamente lindos.Dá uma olhada só:

 

IRMAS K

xoxo

 

 

 

Materiais e bolsas- volta às aulas:

Oi meninas! Estamos no finzinho de janeiro, e isso quer dizer: VOLTA ÀS AULAS, então vamos voltar com uma mochila e cadernos lindos e maravilhosos certo?! Não sei vocês mas amo a hora de comprar materiais, bolsas e até mesmo roupas novas só pra voltar pra escola hahaha! Separei alguns cadernos e algumas mochilas lindas pra mostrar para vocês:

IMAGINARIUM

E além das bolsas e mochilas lindas que eu encontrei na imaginarium e na dafiti, também achei alguns cadernos e agendar maravilhosos na tilibra:

cadernos

Bom, já escolhi minha bolsa e meu caderno.. E me lembrem de motrar os meus materiais e a minha bolsa hein?

xoxo

ícones- Lana del Rey:

Oi meninas! Faz muuuuito tempo que eu não posto ícones aqui no blog hein? Dei uma esquecida, mas já tá voltando com tudo. E hoje, vou falar sobre a cantora Lana del Rey- já mostrei uma música dela aqui-. E pra quem não conhece (o que eu acho difícil) continue lendo e escutando algumas músicas delas, que com certeza todos irão curtir !!!!

Elizabeth Woolridge Grant (Nova Iorque, 21 de junho de 1986), mais conhecida pelo nome artístico Lana Del Rey, é uma cantora, compositora e modelo norte-americana. O seu nome artístico foi inspirado na combinação dos nomes da atriz Lana Turner e o carro Ford Del Rey. Ficou conhecida após postar o vídeo da canção “Video Games” em seu canal através do serviço VEVO. A canção logo conseguiu se destacar em vários países do mundo no iTunes Store.

Lana Del Rey já havia lançado uma EP chamado Kill Kill em 2008 sob o nome Lizzy Grant. Lançou seu primeiro álbum de estúdio em janeiro de 2010, intitulado Lana Del Ray A.K.A. Lizzy Grant que foi vendido por um breve período antes de ser removido após a editora não poder mais promover o álbum.

Em 30 de janeiro de 2012, através das gravadoras Interscope Records e Stranger Records lançou seu primeiro álbum de estúdio sob o nome artístico Lana Del Rey, intitulado Born to Die. O álbum gerou sete singles, sendo dois promocionais. No último bimestre de 2012 aconteceu o relançamento do álbum, que foi intitulado Born to Die – The Paradise Edition. O álbum original e seu relançamento totalizarão vendas de mais de 2,9 milhões de cópias, sendo o quarto mais vendido do mundo.

Lana Del Rey também tem sido comparada a Nancy Sinatra (filha do Frank Sinatra) pelos críticos de música, embora ela cita outros cantores como sua influência musical A cantora co-escreveu todas canções presentes no álbum. Após ficar conhecida no mundo inteiro, a interprete foi contratada pela empresa de moda “Next Model Management”, pela empresa multinacional sueca H&M e pela marca de automóveis Jaguar.

Inicio da carreira:

Elizabeth Grant, filha do milionário Rob Grant,nasceu em Nova Iorque em 1986, tendo crescido na cidadeLake Placid.Del Rey, em seguida, participou da Fordham University, em Nova Iorque, estudando um ramo da filosofia conhecido como metafísica.Após seu tio ter ensinado-lhe a tocar guitarra, ela percebeu que provavelmente poderia escrever um milhão de canções com essas seis cordas, e começou a se apresentar em clubes ao redor da cidade sob vários nomes, como Sparkle Jump Rope Queen e Lizzy Grant e Phenomena. Para dar início à sua transformação de Lizzy Grant para Del Rey, muda-se para Londres, passando 2010 em reuniões com gravadoras, que recusaram o seu trabalho. No início da sua carreira o seu representante escolheu o nome artístico “Lana Del Rey”, tendo a cantora comentado este fato dizendo que queria fazer parte de uma banda, mas que a editora e equipe queriam que fosse uma artista solo. A própria artista descreve a sua personagem como uma “Nancy Sinatra gangster”, ideia corroborada pelo que Lana transmite com a sua imagem, que apresenta cabelos compridos, lábios muito demarcados, lembrando o estilo da década de 60 e o glamourdecadente do hollywood de antigamente. Em 25 de abril de 2005, um Compact Disc com sete faixas foi registradas no United States Copyright Office sob o nome Elizabeth Woolridge Grant. Os títulos das faixas são presentemente desconhecidos. Entre 2005 e 2006, o álbum Sirens foi gravado sob o nome de “May Jailer” e vazou em maio de 2012[Fonte: wikpedia]

Algumas músicas da cantora:

 

xoxo!

O poder de um elogio:

Por: Lu Xavier

Já perdi a conta de quantas vezes eu me reuni com minhas amigas, amigos ou família e acabamos falando mal de alguém. Não necessariamente falando de alguém por trás, às vezes apenas nos divertíamos em apontar os defeitos engraçados de cada um, ou os nossos medos bobos. É natural, acho que é quase uma auto-defesa do ser humano apontar o lado ruim do outro. Mas e falar bem? E elogiar? E o ato de se dar conta que algo é bonito em alguém e falar pra esse alguém?

Às vezes sinto que esse tipo de coisa tem virado raridade. Você pode até fechar a cara, discordar de mim, enrugar a testa umas 2 ou 3 vezes, mas pense bem: é verdade. Tempo pra “meter o pau” a gente tem, pra fofocar, pra saber do último vexame daquela menina que não vai com sua cara. Mas quando é pra abrir a boca pra elogiar quem está perto, as pessoas tem poupado as palavras. Pra que, em?

Eu sinto isso principalmente com mulher. Amigas, inclusive. Vejo muitas garotas lindas, maravilhosamente vestidas, maquiadas, arrumadas e felizes, saírem juntas, sentarem juntas, se cumprimentarem, e não comentar nada com a outra. Algo como: “você ta linda!” ou “isso que você fez com seu cabelo te deixou mais bonita”. E não é por que elas não repararam, por que toda mulher repara. Mas é por que simplesmente não vai falar. Por orgulho? Inveja? Competitividade? Talvez.

Vou falar sobre mim agora. Quantas vezes eu me senti linda, eu sabia que estava bonita, entrava no carro, e nenhuma das meninas comentava nada. Ou até comentava, algo sobre a minha saia, ou o meu colar, ou o meu sapato que era maravilhoso. O elogio não é pra mim, são pras minhas coisas. E se bobear, são recheados de segundas intenções, por que muitas vezes dizer que uma roupa é linda é o novo código para “me empresta?”.

Quantas vezes também eu achei uma amiga minha linda, extremamente bonita numa determinada saída e me deixei não falar nada a respeito. Eu apenas achei que não era necessário, que ela já devia saber ou já deveria ter ouvido isso essa noite. Hoje em dia eu paro e penso: não, ela não deve ter ouvido tantas vezes isso naquela noite. E se tivesse, uma vez a mais é sempre melhor. Ela precisava saber o quanto estava bonita, o quanto parecia feliz, e como o seu sorriso estava atraindo os olhares dos garotos. Mas ninguém falou isso pra ela.

O resultado? Ficamos cada vez mais inseguras. A gente não tem esse habito de elogiar assim abertamente a todo instante. Sendo assim, nossas amigas sabem cada vez menos o quão boas elas são. Elas perdem de saber como elas cantam bem, cozinham bem, dançam bem, são inteligentes e engraçadas. Isso tudo por uma economia de elogios.

Eu demorei pra perceber o poder de um elogio. O elogio demonstra primeiramente a atenção, no reparar pra determinada qualidade. E em segundo lugar, ele traz a expressão, a confirmação da qualidade. Você está lá, falando em voz alta, “essa música fica linda na sua voz”. A melhor parte do elogio é o corar de bochechas de quem recebe. É aquela surpresa, a vergonha, o não saber o que dizer. Isso por si só já é o agradecimento. É praticamente um abraço de palavras.

Fica aqui um apelo: elogie mais. Não meça tanto suas palavras. Quando vir que alguém faz algo bem, diga a ele. Diga sorrindo. Isso muda o dia das pessoas, e pra melhor. Dá um trato na auto-estima, faz cóceguinhas no nosso ego. Os detalhes tem passado tão batidos, que ninguém fala deles. Por ser bonito, ninguém fala para algo bonito que assim o é. Parece que é óbvio, desnecessário de ser lembrado. Mas não é. É preciso sim celebrar as maravilhas do mundo com elogios, exaltá-las. Mas uma dica, quando for elogiar, elogie a pessoa. O mérito é dela, e não do que ela possui ou adquiriu. Coisas não precisam de elogio, pessoas sim.

Leitura- Depois dos quinze:

8645dc9861e211e2a2fe22000a1f8ce3_7

 

Oi meninas! Mostrei a vocês a pouco tempo uma listinha de presentes que eu quero ganhar- ou espero, pelo menos- e uma amiga querida minha, me deu o livro da autora e também blogueira Bruna Vieira . Já lia antes os textos que ela escrevia e postava, mas quando fiquei sabendo que ela fez um livro, fiquei louca pra comprar, demorou, mais já tenho em mãos e vou ser sincera: A-DO-REI o livro e recomendo que todas vocês comprem, até porque não é a toa que o livro é um dos mais vendidos na Saraiva certo ?

a8058e7861e211e2bbe622000a9f1270_7

 

Pra quem não sabe, o livro é composto por vários textos da autora, no mesmo estilo dos textos do blog dela. Também relata alguns segredos e alguns textos da vida da mesma com uma linguagem simples..Quase um diário!!!!

 

Bruna Vieira tem 18 anos, é colunista da
revista CAPRICHO e dona do blog DEPOIS DOS QUINZE.
Começou a escrever porque descobriu que
o amor da sua vida era, na verdade, apenas o amor
de uma das centenas de fases que ela já viveu.

Desde então, coma ordem das palavras escritas e
compartilhadas nas redes sociais, Bruna superou
a timidez,viajou para Europa, fez duas
tatuagens, mudou de vez para São Paulo e
tornou-se uma das adolescentes brasileiras
mais influentes da internet, com milhares de
fãs-leitoras-amigas-seguidoras.

Neste Livro você encontra  uma mistura de histórias,
desabafos e segredos de uma garota que nasceu no
interior, ama animais, usa boinas coloridas e
ainda acredita no amor simples e verdadeiro.

Trilha sonora do dia :

Até que enfim o JT teve coragem, e colocou uma músiquinha no youtube não?! Então, a pouco tempo eu escutei essa música, e cá entre nós que está muito boa ela hehe.. Dá uma olhada na música e na letra também :

I be on my suit and tie shit, tie shit, tie
I be on my suit and tie shit, tie shit
Can I show you a few things?
A few things, a few things, little baby cause
I be on my suit and tie shit, tie shit
I be on my suit and tie shit, tie shit
Let me show you a few things
Let me show you a few things

Wait a minute. You ready, JT?

I can’t wait til I get you on the floor, good-looking
Going out so hot, just like an oven
And I’ll burn myself, but just had to touch it
It’s so fly and it’s all mine
Hey baby, we don’t mind all the watching
Cause if they study close, real close
They might learn something
She ain’t nothing but a little doozy when she does it
She’s so fly tonight

And as long as I’ve got my suit and tie
I’mma leave it all on the floor tonight
And you got fixed up to the nines
Let me show you a few things
All pressed up in black and white
And you’re dressed in that dress I like
Love is swinging in the air tonight
Let me show you a few things
Let me show you a few things
Show you a few things about love
While we’re in the swing of love
Let me show you a few things
Show you a few things about love
Hey

Stop, let me get a good look at it
So thick, now I know why they call it a fatty
Shit so sick got a hit and picked up a habit
That’s alright, cause you’re all mine
Go on and show ‘em who you call daddy
I guess they’re just mad cause girl
They wish they had it
My killer, my filler
Yeah you’re a classic
And you’re all mine tonight

And as long as I’ve got my suit and tie
I’mma leave it all on the floor tonight
And you got fixed up to the nines
Let me show you a few things
All pressed up in black and white
And you’re dressed in that dress I like
Love is swinging in the air tonight
Let me show you a few things
Let me show you a few things
Show you a few things about love
While we’re in the swing of love
Let me show you a few things
Show you a few things about love
Hey

Hey, get out ya seat, Hov

All black at the white shows
White shoes at the black shows
Green card for the Cuban linx
Y’all sit back and enjoy the light show
Nothing exceeds like the sex
Style got gout from having the best of the best
Is this what it’s all about?
I’m at the restaurant with my rent
Disturbing the guests
Years of distress, tears on the dress
Try to hide her face with some makeup sex
This is trouble season
Tom Ford tuxedos for no reason
All saints for my angel
Alexander Wang too
Ass-tight Denim and some Dunks
I’ll show you how to do this young!
No papers, catch favors
Get high, out Vegas
Who says the devils ain’t looking for trouble
You just got good genes so a nigga tryna cuff you
Tell your mother that I love her cause I love you
Tell your father we go farther as a couple
They ain’t lose a daughter, got a son
I show you how to do this, hun!

And as long as I’ve got my suit and tie
I’mma leave it all on the floor tonight
And you got fixed up to the nines
Let me show you a few things
All pressed up in black and white
And you’re dressed in that dress I like
Love is swinging in the air tonight
Let me show you a few things
Let me show you a few things
Show you a few things about love
Let me show you a few things
Show you a few things about love
Hey

Vagalume