Leitura- Conselho Barato :

 

 

Por: Nunca Fui  Miss

Vai nessa de achar que todo mundo está esperando você cair pra te dar as mãos e te ajudar a levantar, vai achando que todos são seus amigos o suficiente pra te dar aquela forcinha. Aliás, vai confiando em todo mundo pra você ver. Às vezes, sou meio pessimista, confesso; em relação às coisas, às pessoas, aos momentos, mas tem horas que eu sou apenas realista mesmo e essa realidade pode ser bem cruel com a gente. Quantas pessoas já foram enganadas por confiar demais em alguém? Não existe um número exato, nem existe lógica pra isso, mas é a vida.

Eu tenho criado algumas alternativas para não me decepcionar com as pessoas, mas a receita nunca funciona. Por que raios a gente não pode viver sem esperar dos outros alguma coisa? Por que cargas d’água viver a nossa vida e confiar apenas em nós mesmos não é o suficiente? As teorias não funcionam, a prática muito menos. Seria um universo ideal aquele onde as pessoas são sensatas o bastante para não te deixarem de cara no chão ou falarem mal de você pra alguém. Seria uma realidade perfeita aquela onde as pessoas que dizem ser seus amigos são realmente seus parceiros e não estão do seu lado por interesse ou algo do tipo. Acho que hoje se encontrasse com a fada do dente daria umas belas porradas nela por não ter feito o que eu pedi…

Dizem que a situação é como você vê e o drama é o do tamanho que você sente. Eu tenho sentido muita gente hipócrita e falsa ultimamente, que se aproveita de situações, que manipula diálogos e sempre sai por cima. Tenho visto uma série de devaneios meus iniciando com droga e terminando com por que-fiz-isso-de-novo?. Acho que nos acostumamos tanto com as mesmas coisas chatas de sempre que nunca paramos pra pensar em mudar a tal coisa que incomoda.

Daí reclamar é sempre o mais fácil, é sempre o mais prático. Daí o gigante vai crescendo e tomando proporções inenarráveis. Daí você se pega deitada numa cama e pedindo oh, meu deus, que o mundo acabe. Daí você culpa alguém por estar nessa situação. Daí que se você continuar assim nada nunca vai mudar. Sério, pensar sobre essas coisas cansa, não é mesmo? É frustrante, é chato. Porque nunca vai funcionar do nosso jeito e se funcionasse ainda assim acharíamos defeitos.

Esse post não é um mantra pra ninguém seguir, não é nem algo que você deva concordar. É um desabafo, que pode até parecer conceitual demais, que talvez algumas pessoas até não entendam e achem que eu estou ficando pirada ou que baixou o meu açúcar. Talvez seja apenas um alerta pra você não confiar tanto nas pessoas que te dão aquele apoio superficial de sempre e um eu te amo barato nas redes sociais. Nem naquelas pessoas que enchem a sua bola ou puxam seu saco demasiadamente. Pra você, de repente, parar de aceitar ouvir aquela pessoa falando mal de alguém pra você, porque sabe que certamente ela falará mal de você pra alguém. E toda essa baboseira de sempre que você deve ser quem você quiser sem se importar com o que pensam e blá blá blá. Na real, sabe quem tem razão? Aquela pessoa que inventou o ditado popular do “ninguém tá ligando pro rabo de ninguém!” Chora, pode chorar, chora mesmo. Um dia a gente aprende a deixar o mimimi de lado e essas pessoas – sim, essas que nos fazem mal – também.

Anúncios

Imagens- Raphael Vicenzi:

Raphaël Vicenzi, mais conhecido como Mydeadpony, é um auto-didata artista que vive em Bruxelas, cuja ilustração obras de arte e aquarela técnicas são influenciadas pela moda, arte de rua e grafite. Tradicional combinação de mão-desenho com as novas técnicas digitais, ele cria imagens imensamente detalhadas que são meticulosos e etéreo. Seus trabalhos foram publicados no Illustration Now 3, o belo, o Nova Era de Desenho Feminino e muitas outras publicações. Representada pela agência comercial superior, Colagene, Rafael está na vanguarda do movimento de ilustração.

 

Leitura- E DAÍ?

E daí? E daí se as pessoas vão falar sobre a sua vida? Isso é inevitável, normal e um tanto quanto descartável. As pessoas sempre vão arrumar motivos para falar sobre você.

Por: Isabela Freitas.

Nossa, tá muito magra. Como ela engordou! Já viu o namorado novo? Bonito mas não presta! Já ficou sabendo? Tomou um pé na bunda. Dizem que ela só tira 9 no colégio, mas também pudera, nem sai de casa… Os pais dessa menina deviam dar um pouco de juízo a ela, vai pra balada todo dia! Nossa, ela não bebe, que estranha. Meu deus, ela bebe muito, que alcoólatra. Vai na igreja mas eu sei que é uma safada. Diz que é safada só pra aparecer. Pintou o cabelo de loiro só pra chamar atenção. Pintou o cabelo de preto só pra imitar aquela atriz famosa. Alisou o cabelo que eu sei! Por que ela não alisa aquela juba? Ela anda de skate? Que esquisita. Ela faz ballet? Quer pagar de feminina. 

Entendeu o que eu quero dizer? Não importa o que você faça ou quem você seja, as pessoas sempre vão falar de você. Então, deixe que digam, que pensem, que falem. Viva sua vida sem medo do que vão pensar de você. Pinte seu cabelo de rosa e corte ele curtinho. Acorde cedo. Escute música alta e dance no seu quarto sozinha. Se apaixone e desapaixone no mesmo dia. Faça novos amigos e não se esqueça dos antigos. Saia para dançar nem que seja por uma noite. Adote um cachorrinho. Pinte as unhas de preto. Fuja por um dia. Diga o que se passa em seus pensamentos. Sem medo. Sem culpa. Termine aquele namoro que não te faz tão bem. Pinte o cabelo de loiro e deixe crescer. Esqueça as mágoas antigas e tire o ódio do coração. Faça regras. Quebre regras. Faça uma lista. Faça promessas. Quebre-as. Comece academia. Pare no dia seguinte. Invente. Reinvente. Use roupas coloridas. Tome um banho de piscina. Tome um banho de chuva. Escreva poemas. Jogue-os fora. Faça birra. Dê um sorriso. Ajude alguém que você não conhece. Faça aulas de dança. Aprenda francês. Se apaixone de novo. Se entregue. Aprenda a surfar. Corte o cabelo de novo. Compre calças coloridas. Use pijamas de ursinhos. Saia com aquele seu short velho. Use rabo de cavalo. Jogue o cabelo na cara do ex. Saia da rotina. Tenha uma rotina. Ande saltitando. Diga que ama. Depois diga que odeia. Não tenha medo de ser diferente, de ser você, de gritar ao mundo seus desejos e vontades. O que os outros pensam? Isso é problema deles.

As pessoas falam da sua vida com a intenção de te deixar para baixo, de cortar sua vontade de viver. Vamos mostrar a elas que nós não nos importamos? Eu realmente não me importo. Só quero viver a minha vida do jeito que eu achar melhor. O resto? Bem, eu não preciso deles.

ícones- Marilyn Monroe:

Marilyn Monroe, nome artístico de Norma Jean Mortenson, (Los Angeles, 1 de junho de 1926 — Los Angeles, 5 de agosto de 1962) foi uma das mais célebres atrizes norte-americanas.É uma das mais famosas estrelas de cinema de todos os tempos, um símbolo de sensualidade e um ícone de popularidade noséculo XX.

Marilyn começou a carreira em alguns pequenos filmes, mas a sua habilidade para a comédia, a sua sensualidade e a sua presença em eventos levaram-na a conquistar papéis em filmes de grande sucesso, tornando-a numa das mais populares estrelas de cinema da década de 1950. Apesar de sua beleza deslumbrante, suas curvas e lábios carnudos, Marilyn era mais do que um símbolo sexual da década de 50. Sua aparente vulnerabilidade e inocência, junto com sua inata sensualidade, a tornaram querida no mundo inteiro. Ao mesmo tempo que era uma menina frágil e inocente, era uma mulher dominante e irresistivelmente sedutora.

Em 1955 Marilyn estava pronta para livrar-se da imagem de furacão loiro. Isso tinha dado a ela o estrelato, mas agora tinha a oportunidade e a experiência, Marilyn queria seguir com seriedade a carreira de atriz, queria experimentar novas sensações e poder mostrar que era mais que uma mulher que atiçava o imaginário sexual dos homens. Ela mudou-se de Hollywood para Nova York, para estudar na escola de atores de Lee Strasberg. Em 1956, Marilyn abriu sua própria produtora, Marilyn Monroe Productions. A empresa produziu os filmes Bus Stop (br: Nunca Fui Santa, 1956), de Joshua Logan e The Prince and the Showgirl (br: O Príncipe Encantado, 1957), dirigido e coestrelado por SirLaurence Olivier. Esses dois filmes serviram para Marilyn mostrar seu talento e versatilidade como atriz. Em 1959, Marilyn brilhou em Some Like It Hot (br/pt: Quanto Mais Quente Melhor), (Some Like It Hot), de Billy Wilder, e teve seu trabalho reconhecido ao vencer o Globo de Ouro de “Melhor Atriz em Comédia”.

John Kennedy disse: “Já posso me retirar da política, depois de ter ouvido este feliz aniversário cantado para mim de modo tão doce e encantador.”

A morte

Na manhã de 5 de agosto de 1962, aos 36 anos, Marilyn faleceu enquanto dormia em sua casa emBrentwood, na Califórnia. A notícia foi um choque, propagada pela mídia, explorando sobretudo o caráter misterioso em que o fato se deu, prevalecendo a versão oficial de overdose pela ingestão de barbitúricos. O brilho e a beleza de Marilyn faziam parecer impossível que ela tivesse deixado a todos[3]. Ninguém sabe de facto o que aconteceu naquela noite. Ouviu-se o barulho de um helicóptero[4]. Uma ambulância foi vista esperando fora da casa dela antes que a empregada desse o alarme. As gravações de seus telefonemas e outras evidências desapareceram. O relatório da autópsia foi perdido. Toda a documentação do FBI sobre sua morte foi suprimida e os amigos de Marilyn que tentaram investigar o que acontecera receberam ameaças de morte.[5] No dia 8 de agosto de 1962, o corpo de Marilyn foi velado no Corridor of Memories, nº 24, no Westwood Memorial Park em Los Angeles.

Sou egoísta, impaciente e um pouco insegura. Cometo erros, sou um pouco fora do controle e às vezes difícil de lidar, mas se você não sabe lidar com o meu pior, então com certeza, você não merece o meu melhor!

Marilyn Monroe

Leitura- ”POR UM MUNDO SEM ÓDIO, POR FAVOR ” :

Esse texto é da Isabela Freitas que além desse texto que eu me identifiquei muito, ela tem vários outros no seu blog.

Eu tenho um carma com esse tipo de pessoa, infelizmente. Sempre que entrava em uma nova escola, ou em uma nova sala, todas as meninas me olhavam com cara de “Argh, lá vem a nojenta”, e cara, na boa? Eu não sou nem um pouco nojenta! Tá certo que eu sou um pouco na minha e não fico exibindo sorrisinhos por onde quer que eu passe, mas converso com toda e qualquer pessoa que vier falar comigo. Adoro fazer novas amizades e não consigo tratar mal nem quem me trata. O que é uma pena, porque essas pessoas que me criticavam nunca tiveram a chance de saber disso. Nunca souberam o quanto faço para fazer meus amigos felizes, não souberam sobre meu jeito de rir a todo e qualquer momento, não souberam o quanto eu evito falar mal de quem não conheço, até mesmo deles.

O problema de tudo isso está no pré julgamento que vocês muitas vezes fazem da pessoa. Ao verem uma menina loira, com pinta de patricinha, as pessoas já julgam ser uma ridícula, burra e antipática. Vocês se dão conta de como isso é patético? Julgar alguém pela cor do cabelo? Pela maquiagem que usa? Pelo jeito que você acha que ela possui? Me desculpem a sinceridade, falar mal de alguém que você não conhece me parece falta de maturidade.

Antes de abrir sua boca pra falar mal de alguém, por que não elogiar alguém que você não conhece? Pode ser aquela menina de óculos que você vê na fila do pão todo dia, ou até mesmo aquele seu vizinho que insiste em tocar violão na varanda. Elogie o cabelo daquela garota que malha todo dia ao seu lado mas você nunca prestou muita atenção, perceba a beleza que existe por trás de cada pessoa. Somos todos diferentes, das mais diversas formas e estilos. Com cabelos coloridos, roupas esquisitas e feridas profundas. Cada um ao seu jeitinho, então vem cá, por que não procurar o melhor de cada um? Por que insistir em achar defeitos? Por que desejar o mal para o outro?

Vamos exaltar a beleza que cada um de nós possui e erradicar o ódio! Antes de odiar aquela menina que você viu pela primeira vez, por que não tentar gostar dela? Por que não puxar um assunto? Não vai te fazer mal, eu garanto. Vamos esquecer feridas passadas, tirar as palavras negativas da boca, desejar o bem para quem te deseja o mal. Vocês devem estar se perguntando como eu superei tanto preconceito ao longo da vida e tantas pessoas falando mal de mim por onde quer que eu passasse… Eu dei meu melhor sorriso e desejei que elas estivessem erradas. Eu sabia que elas estavam erradas, mas gostava de ver quando elas se convenciam disso. E elas eventualmente um dia se davam conta também, só não era corajosas o suficiente para admitir.

“Você é muito diferente do que eu pensava!” Com certeza essa frase foi a que eu mais ouvi durante toda minha vida. Acho que as pessoas me olham e tem uma imagem bem diferente do que eu sou, e isso se deve a que? Instinto? É claro que não. As pessoas gostam de julgar pela aparência, gostam de apontar para aquela menina que não é tão bem vestida e rir, gostam de falar mal do cabelo enroladinho da outra… E daí se ela gosta de cachos? E daí que aquela garota não tem roupas de marca? O que vocês tem a ver com isso? O que a aparência muda no caráter de uma pessoa? Absolutamente nada. Antes de apontar um dedo e julgar o outro, olhe para você e perceba que você não é perfeita.

Esqueça todos os estereótipos que você tanto vê nas revistas, esqueça todo o ódio que você guarda dentro do seu coração. Esqueça também as pessoas que te odeiam, isso é problema delas. Veja as pessoas com outros olhos, não aqueles olhos críticos que procuram defeitos em tudo que vê, não. Veja as pessoas com olhos positivos, olhos que admiram. Aprenda a admirar o diferente. E daí se aquela garota gosta de andar de skate e você de ir a shoppings centers? E daí se o cabelo dela é rosa e o seu é preto? E daí se ela gosta de ficar em casa aos sábados e você de ir para festas? E daí que ela é punk e você é patricinha? Vocês ainda podem ser amigas, boas amigas.

Por um mundo sem ódio, com mais amor e mais sorrisos. Por favor. Se você não tem nada de bom a dizer sobre alguém, não diga nada. 

Não julgue pessoas que você sequer conhece, elas podem ser incríveis e você pode perder uma boa chance de tê-las em sua vida.

 

ícones- Coco Chanel:

Gabrielle Bonheur Chanel, (Saumur, 19 de agosto de 1883 – Paris, 10 de janeiro de 1971), mais conhecida como Coco Chanel, foi uma importante estilista francesa. Suas criações influenciaram a moda mundial. É a fundadora da empresa de vestuário Chanel S.A.

 

 

Biografia

A família de Gabrielle era muito numerosa: tinha quatro irmãos, primeiro namorado, Helder Martins 18 anos, residente no luxemburgo (dois meninos e duas meninas). O pai, Albert Chanel, era feirante e a mãe, Jeanne Devolle, era doméstica. Depois da morte precoce da mãe, que faleceu de tuberculose, o pai de Chanel ficou com a responsabilidade de tomar conta das crianças. Devido à profissão de seu pai, Coco e as irmãs foram educadas num colégio interno o Colégio Nossa Senhora da Misericórdia, enquanto que os irmãos foram trabalhar numa quinta.

Aos 18 anos ela encontrou sua prima, que com a mesma idade tinha a mesma ambição de fugir do internato. Com êxito em 1903 ela trabalhou como costureira em uma loja de enxovais. Acerca de 1907-1908, em uma noite quando sai com sua prima ela se põe a cantar e começa a sonhar com omusic hall. Seu apelido deve-se a seu pai que quando pequena chamava ela assim.

Em 1903, com vinte anos, Gabrielle saiu do colégio e tentou procurar emprego na área do comércio e da dança (como bailarina) e também fez tentativas no teatro, onde raramente teve grandes papéis devido à sua estatura. Com sua silhueta, ela atrai e passa a viver com Etienne Balsan (1880-1953), que foi um socialite e herdeiro de uma famosa fábrica de tecidos que na época fabricava o uniforme do exército. Ele era criador dos melhores cavalos da França, mas o romance só dura alguns meses, ao perceber que ele não a amava mais.

Por volta de 1910, na capital parisiense, Coco conheceu o grande amor da sua vida: o milionário inglês Arthur Capel. Capel ajudou-a a abrir a sua primeira loja de chapéus. A loja Chanel iria tornar-se num sucesso e apareceria nas revistas de moda mais famosas de Paris. Com este relacionamento, Chanel aprendeu a frequentar o meio sofisticado da Cidade Luz. Capel meses mais tarde morreu num desastre de carro. Com este desgosto, Chanel abriu a primeira casa de costura, comercializando também chapéus. Nessa mesma casa, começou a vender roupas desportivas para ir à praia e para montar a cavalo. Pioneira, também inventou as primeiras calças femininas.

No início dos anos 20, Chanel conheceu e apaixonou-se por um príncipe russo pobre, Dmitri Pavlovich, que tinha fugido com a sua família da Rússia, então União Soviética. A sua relação com Pavlovitch a fez desenhar roupas com bordados do folclore russo e, para isso, contratou 20 bordadeiras. Neste período, Chanel conheceu muitos artistas importantes, tais como Pablo Picasso, Luchino Visconti e Greta Garbo.

Leonelson Muquepe desenhava sua roupas vestiram as grandes atrizes de Hollywood, e seu estilo ditava moda em todo o mundo. Além de confecções próprias, desenvolveu perfumes com sua marca. Os seus tailleurs são referência até hoje. Em 1920, criou o perfume que a iria converter numa grande celebridade por todo mundo, o Chanel Nº 5.O nome referia-se ao seu algarismo da sorte. Depois deste perfume, veio o nº17, mas este não teve o mesmo êxito que o nº5.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Chanel fechou a casa e envolveu-se romanticamente com um oficial alemão. Reabriu-a em 1954. No final da guerra, os franceses conceituaram este romance mal e deixaram de frequentar a sua casa. Nesta década, Chanel teve portanto dificuldades financeiras. Para manter a casa aberta, Chanel começou a vender suas roupas para o outro lado do Atlântico, passando a residir na Suíça. Devido à morte do ex-presidente norte-americano John Kennedy e à admiração da ex-primeira-dama Jackie Kennedy por Chanel, ela começou a aparecer nas revistas de moda com a criação dos seus tailleurs (casacos, fato e sapatos). Depois voltou a residir na França.

Faleceu no Hôtel Ritz Paris em 1971, onde viveu por anos. O seu funeral foi assistido por centenas de pessoas que levaram as suas roupas em sinal de homenagem. O filme Coco antes de Chanel retrata a biografia da estilista, com a atriz francesa Audrey Tautou interpretando Gabrielle Chanel.

 

Guia de profissão- Psicologia:

O que é?

É o estudo dos fenômenos psíquicos e do comportamento do ser humano por intermédio da análise de suas emoções, suas ideias e seus valores. O psicólogo diagnostica, previne e trata doenças mentais, distúrbios emocionais e de personalidade. Ele observa e analisa as atitudes, os sentimentos e os mecanismos mentais do paciente e procura ajudá-lo a identificar as causas dos problemas e a rever comportamentos inadequados. Esse profissional atua em consultórios, em hospitais e nas mais variadas instituições de saúde, como clínicas estéticas e spas, contribuindo, do ponto de vista psicológico, para a recuperação da saúde das pessoas. Em escolas e instituições, colabora na orientação educacional. Em empresas, participa da seleção e do treinamento de pessoal e promove programas de adaptação dos funcionários. Também elabora, aplica e analisa pesquisas de mercado para o departamento de marketing. Pode atuar, ainda, em consultorias de RH e colocação profissional, instituições judiciárias, presídios, instituições de reabilitação e clubes de esporte. É necessário registrar-se no Conselho Regional de Psicologia para exercer a profissão.

E como está o mercado de Trabalho?

A resolução da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) que aumenta de 24 para 40 o número de sessões com psicólogos que devem ter cobertura dos planos de saúde melhora o mercado na área clínica, em especial nos grandes centros urbanos. “A psicologia jurídica também cresce, bem como a contratação do profissional no departamento de recursos humanos das empresas”, diz Adriana Bernardes Pereira, coordenadora do bacharelado em Psicologia da PUC-Goiás. “O setor público também absorve uma parte dos profissionais, que trabalham nas secretarias de Educação, Esporte e Saúde.” Ainda no setor público, o psicólogo pode participar de equipes multidisciplinares dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS), ambos integrantes do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome. No segmento educacional, o psicólogo é demandado por diferentes instituições, como escolas, creches e ONGs. As regiões Sudeste e Sul concentram o maior número de oportunidades de trabalho.
Salário inicial: R$ 1.815,00 (fonte: Sindicato dos Psicólogos no Estado de São Paulo); R$ 122,00 (por consulta); fonte: Conselho Regional de Psicologia de São Paulo.

Curso:

O curso aborda as diversas correntes da psicologia e introduz o aluno em várias áreas, como psicologia clínica, social, escolar e organizacional. Há disciplinas obrigatórias, como neurologia, antropologia, teoria psicanalítica e psicologia do desenvolvimento, e optativas, como psicologia do excepcional e problemas de aprendizagem. As novas diretrizes também passam a valorizar mais as disciplinas de pesquisa e o estágio (obrigatório) em várias áreas. Algumas instituições possibilitam aos alunos realizar atendimentos à comunidade em diversas áreas, como clínica e orientação profissional.

Duração média: cinco anos.

Outro nome: Psicomotricidade.

O que eu posso fazer? 

 

  • Psicologia clínica:  Atender pessoas que sofram de problemas emocionais. Essas intervenções podem ser individuais, em grupos, sociais ou institucionais.
  • Comportamento do consumidor: Estudar o comportamento de determinado grupo de consumidores, para orientar o marketing de empresas privadas e agências de publicidade.
  • Orientação profissional: Orientar estudantes na escolha do curso e da profissão a seguir.
  • Psicologia esportiva: Orientar atletas e prepará-los emocionalmente para atividades esportivas e competições. Maximizar o seu rendimento e promover a harmonia entre os membros de equipes e times.
  • Psicologia educacional: Ajudar pais, professores e alunos a solucionar problemas de aprendizagem. Colaborar na elaboração de programas educacionais em creches e escolas.
  • Neuropsicologia :Atua no diagnóstico, no acompanhamento, no tratamento e na pesquisa da cognição, das emoções, da personalidade e do comportamento sob o enfoque da relação entre esses aspectos e o funcionamento cerebral.

 

Fonte

Lana Del Rey- Born To Die:

Peguei um vício de escutar essa música, que resolvi mostrar aqui pra vocês um pouco da cantora e também da música:

Elizabeth Woolridge Grant (Nova Iorque, 21 de Junho de 1986), mais conhecida pelo nome artístico Lana Del Rey, é uma cantora norte-americana.O seu nome artístico foi inspirado na combinação dos nomes da actriz Lana Turner e o carro Ford Del Rey.O seu single de estreia “Video Games”, foi lançado pela Stranger Records em formato digital e vinil em Outubro de 2011, sendo o álbum de estreia Born to Die lançado a 30 de Janeiro de 2012, no Reino Unido, e a 31 de Janeiro no resto do mundo.

Don’t make me sad, don’t make me cry
Sometimes love’s not enough
When the road gets tough
I don’t know why
Keep making me laugh,
Let’s go get high
Road’s long, we carry on
Try to have fun in the meantime

Come and take a walk on the wild side
Let me kiss you hard in the pouring rain
You like your girls insane
Choose your last words
This is the last time
Cause you and I

We were born to die.